Adoras desenhar?Os Tokio Hotel?Fazes bonecos de cada elemento da banda?Mostra no TokioHotelFanartist as tuas artes 'bout them!
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 In The Hands Of Love [Twincest]- #1- Eu amei, Juro!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Billinha



Mensagens : 7
Data de inscrição : 03/11/2008
Idade : 22
Localização : Vila Real :x

MensagemAssunto: In The Hands Of Love [Twincest]- #1- Eu amei, Juro!   Sab Dez 13, 2008 10:02 am

Ola a todas!

Hoje venho para postar a minha ff sobre twincest!

Só tem 11 capitulos mas sao todoas bastante grandes!

bem, nao tenho mais nada a dizer! Espero que gostem!

Pairing: Tom/Debora; Tom/Bill
Raiting: Maiores de 14!
Warnings: Humor, Hurt, Death, Twincest, E muita história!



In the Hands Of Love



#1-EU AMEI.. JUROO!!!



"Ja nao sei o que me mantinha acordado... se era o som da tua guitarra... se era o som da tua respiraçao... se era apenas as brisa de verao... ou os sonoros soluços que ambos abafava-mos com as nossas vozes...

Tentavamos cantar aquela musica... aquela.. aquela musica que escrevemos juntos, que cantavamos juntos, todas as noites, tal qual como nesta noite que eu descrevo, mas desta vez, sozinho!

Era tudo tao real...tudo tao perfeito... tudo tao presente e ao mesmo tempo tao intenso que por vezes nem me conseguia lembrar correctamente do que realmente aconteceu!!!

Era tudo como nos sonhamos, era o mundo que criamos... era o nosso pequeno sonho, que se tornara real!!!" - ele pousa a caneta para tentar limapar as lagrimas que teimavam em sair dos seus olhos sem parar. Pousa o pequeno caderno, fexa a caneta com muito cuidado para nao fazer barulho e nao acordar a pessoa que dormia a seu lado... sem fazer um sequer ruido, levantou-se da cama e caminhou em direcçao a pequena varanda do quarto de hotel. Era verão, a brisa soprava calmamente acariciando a sua cara, os seus olhos tornan-se brilhantes de novo, e mais um lágrima caiu, seguida de muitas outras... permitiu-se chorar, mais uma vez, permitiu-se sofrer, mais uma vez, mas houve uma coisa que nao se permitiu fazer, barulho... ele sofreu, chorou, gitou, sem fazer um unico barulho...

Barulho... era o seu eterno taboo!!!

Nunca mais se deixou fazer barulho em vao... o seu andar era silencioso, como se flutuasse... o seu respirar eera calmo, ignorando o sentimento de sofoco que sentia... os movimentos vivos e ageis, deram lugar a simples gestos mecanicos que executa sem qualquer prazer!

O seu maior dezejo era ficar quieto num canto sem se mexer, apenas a chorar, apenas a rever os momentos passados com ela, apenas a sofrer... sim sofrer era o que ele fazia mais e melhor... o seu brilho... aquele brilho que esvoaçava em torno dele, que nos fazia delirar... aquele brilho do qual tods sabemos... esse brilho, foi-se, desapareceu, extinguiu-se com ela!

Ela... era tudo o que ele mais amara... sim porque até ele teve direito a amar!

Olhou a chuva que caia cilenciosamente no parapeito da janela... deixou-se observa-la, a cair levemente, como as lágrimas que todos os dia saem dos seus olhos... olhou a lua... esta brilhava, mesmo por entre as nuvens escuras, conseguia brilhar!

Sentiu algo aproximar-se... umas mãos quentes percorreram o seu abdomen, acabamdo por abraça-lo... uma respiraçao calma e pouco sonora, percorreu o seu pescoço, acabando por ser beijado de seguida... ele fechou os olhos e seixou-se absorver por aquela demonstraçao de amor que lhe acabara de ser feita!

A cabeça do personagem encostou na sua, pousando o delicado e fino queixo no seu ombro.

As maos sairam do seu abdomen, indo em direcçao ás maos do companheiro... com alguma força, conseguiu que o corpo triste e melancolico de mexe-se e se virasse, ficando ambos frente a frente... as maos subiram e repousaram na nuca do rapaz e suavemente se aproximaram um do outro...

Ambos conseguiam sentir e ouvir as respiraçoes... ambos se dezejavam de tal maneira que sem hesitar se uniram num doce e romantico beijo!

Depois de quebrarem o beijo, deixaram-se ficar de olhos fechados e de testas coladas... abraçando-se breves segundo depois...

-Amo-te Tom!
-Eu tambem te amo Bill!!! Desculpa...
-Eu entendo-te! E Amo-te de tal maneira, que entendo que continues a ama-la, tanto como me amas a mim! Mas custa-me que continues a sofrer dessa maneira! Tens de reagir Tom! Tens de ser forte! - disse Bill em sussurro ao ouvido de Tom.
-Eu amo-a Bill! E nao consigo esquece-la... está tudo tao presente... ainda é tudo tao novo! - disse Tom com pesar, dirigindo-se de seguida à grande cama que partilhava com o irmao. Sentou-se, desclaçou os chinelos, pousou o diàrio e a caneta na mesinha ao lado da cama e encostou-se à cabeceira da cama agarrado ás pernas que percionava contra o peito! Olhou a roupa escura do irmao que jazia desarrumada no chao do quarto e lembrou-se....

---------Flash Back----------

Nao podia estar mais feliz... era ela! Ela tinha voltado... depois de mais uma Tuor ela estava de volta!!!
O seu coraçao palpitava, sentia-se como um puto... feliz e euforico!!!
Ambos tinham o mesmo estilo de vida... ambos eram famosos... ambos ricos... ambos pré-adultos... ambos cheios de vida e com muitas aventuras para viver!

Tinham combinado estar juntos nessa noite... nao podiam ser vistos juntos!

Era o lugar perfeito...

O Relógi marcava 00:18 ... estava atrasada 2 min... ele estava em pulgas para a ver... nao aguentava muito mais... estava prestes a explodir...

Ao longe consegue ver as luzes de um carro... ele conhecia o tal carro... finalmente ela tinha chegado... no seu Mercedes Slk 55 azul escuro, perfeitamente limpo e brilhante, no qual era reflectida a luz da lua que brilhava gloriosamente no céu de uma bela noite de Verao!

Sairam dos respectivos carros... caminharam em direcçao um do outro e olharam-se por breves segundos... os seus coraçãoes dispararam, nao aguentevam mais estar ali sozinhos sem se tocarem...

As maos de Tom subiram até ao pescoço dela, enquanto que as dela repousaram delicadamente nas costas de Tom, abraçando-o... as suas respirações apróximaram-se uma da outra até ambos as sentirem... os labios deles juntaram.se num beijo cheio de amor e luxuria, saudade e praser, extase e loucura... um beijo caracteristico de ambos!

-Tive tantas saudades tuas Debora! - afirmou Tom olhando-a bem profundo nos seus olhos castanhos de chocolate.

-Tambem tive muitas saudades tuas Kaulitz! - respondeu sorrindo. Tom afagou o seu cabelo lizo... como ele delirava com os seus fios finos e delicados... aquele corte que mais ninguem conseguiu alguma vez imitar... de pontas longas à frente e curtas atrás, que ela segurava com uma fina cama de laca para que conseguisse estar sempre perfeita!

Uns barulhos estranhos fizream-se suar por detrás dos arbustos que os rodeavam...

-Para tudo! - gritou uma voz groça por detras do arbusto mais espeço. - Ninguem se mexe, nem um gesto! Fiquem onde estao! Isto é uma ordem! - e detras do tal arbusto saiu um homem, de arma em punho, alto, musculado, moreno e coma um cicatriz muito caracteristica por baixo do olho direito. Em seguida apareceram mais uns cinco homens...

Tom agarrou Debora a toda a força...

-Tu ta quietinho... ouviste? - disse o tal homem agarrando Tom com força fazendo-o libertar os braços da namorada -Se calhar nao tens noçao que nao devias estar aqui... mas sendo assim vens conosco tambem! Ouviram homens? Metam-nos aos dois na carrinha! vamos leva-los para o pavilhao! - o casal esperniou e tentou soltar-se mas nao conseguiram... os homens levatam-nos para uma carrinha... dois deles seguiram nessa mesma carrinha, os outros 3 encarregara-se dos luxuosos carros das das estrelas do rock.

De olhos tapados, bocas celadas e punhos atados foram conduzidos para uma sala, onde foram violentamente despejados...

-Debora... Debs, estás bem? - perguntava Tom, tentando encontrar a namorada.
-Sim Tom, e tu?
-Tambem! Eles magoaram-te?
-Nao tom! Ja disse que nao! Mas nao te preocupes! Tu vais sair daqui!
-Nao Debs, NÓS vamos sair daqui, juntos! - ao acabar de proferir estas palavras alguem entro de novo na sala... o mesmo homem de antes agarrou em Tom e amrrou-o a uma cadeira... de seguida encarregou-se de Debora...

-Vamos minha linda! Diz adeus ao teu querido "Sex Gott"! - disse enquanto descolou violentamente a fita adesiva que tapava a boca de Debora.

-Tom! Tom! Ajuda-me! - Dizia ela enquanto era transportada as costas do homem para um outro compartimento

-DEBORA!!! - gritava Tom, mas os seus gritos eram abafados pela fita adesiva.

Ouviu algum barulho... os gritos de Debora eram quase seguidos... gritava por socorro, por Tom, pedia ajuda... entre outrso gritos, de dor...

-TOM! TOM!!!! Por Favor... onde estás Tom??? - gritava. Tom esperniava desesperado para se conseguir soltar, mas os seus esforços eram em vao... ela gritava cada vez mais... ele sabia o que se passava, mas nao podis fazer nada... ele estava preso numa sala escura, amarrado e com uma venda nos olhos enquanto que a sua namorada era brutamente espancada e violada na sala ao lado!

-Debora!!! Eu Amo-te Debora!!! - gritou!
-Eu tambem te amo Tom kaulitz!! Muito!!!- e depois desta declaração fez-se Silencio... o mundo de Tom ruiu... ele soube logo... ela tinha-se ido!

------Fim de Flash Back------

As lágrimas rolavam pela cara dele à medida que se embrava de tudo o que acontecera há menos de 1 ano atrás...

Sentia-se perdido... completamente perdido sem ela... sem os seus sorrisos... sem os seus beijos... sem a sentir em cada noite que passavam juntos... em cada naoite em que se uniam juntos e gemiam para os sete ventos o seu amor etreno! tinha saudades... sim, saudades!!!

Sentiu uns braços envolverem-no... era de novo ele! O seu irmao...

Depois dela ele foi o unico que o conseguiu reconfortar... só nos seus braços se sente realmente seguro, confortavel e amado!

Os seus labios procuraram o percoço do irmao, onde de seguida depositou um beijo amoroso e inocente... subiu mais um pouco e os labios de ambos uniram-se num magnifico beijo...

As maos foram descendo, percorrendo os corpos que os dois conhecem desde pequenos, mas exploravam-nos como se fosse a primeira vez que o faziam... os labios de Bill percorreram cada centimetro do peito desnudo de Tom.

Tom puxou o irmao para ele... olharam-nos olhos e leram os pensmantos um do outro...

-Tens a certea que é isto que queres Tom? - perguntou Bill em tom meigo e rouco ao mesmo tempo.
-Sim Bill, tenho! Desta vez tenho! - entao os dois corpos enrrolaran-se um no outro e uniram-se como nunca, deixando bem claro que o amor existe, e que apesar de tudo, até pessoas como o Tom Kaulitz sao capazes de amar!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
In The Hands Of Love [Twincest]- #1- Eu amei, Juro!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Love.Might.Kill
» Beautiful Love e Nardis(solos de Bill Evans)
» Eric Clapton - Bad Love Bass
» [Fic] Dangerious Love
» Love Still Goes On é considerado inapropriada pela MBC

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TokioHotelFanArtist :: FanArtistArea :: Fan Fictions-
Ir para: